quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Tornar-se mãe

Pode ser que eu esteja atrasada e que seja uma percepção apenas minha, mas ontem senti claramente que a gente se torna mãe quando é chamada na escola porque sua filha está "aprontando". Até ontem acho que eu estava brincando de boneca. Em apenas um segundo  milhares de pensamentos rondaram minha cabeça... senti o peso do educar e a importância de fazer isso bem feito. E me peguei tentando voltar ao passado, lembrar como fazia minha mãe (já que por minha causa ela teve de visitar a sala da diretora diversas vezes). E pensei no tamanho da minha responsabilidade em orientá-la da maneira certa... e como eu quis ligar para minha mãe e pedir que ela resolvesse tudo... só mais essa vez!rs Mas não liguei... era a minha hora, a minha vez. Nesses quase 6 anos de maternidade nunca me senti tão encurralada e sem saber o que fazer, o que dizer. Tomara que ela não tenha percebido que até ontem eu apenas sabia como estar no lugar dela.


Hoje acordei percebendo toda expectativa que a gente cria em relação aos nossos filhos. Não sou daquelas mães que já pensam em que profissão o filho irá seguir sem que ele ao menos tenha saido da barriga. Mas desejo profundamente que minha filha seja melhor que eu e tenha capacidade de fazer escolhas melhores das que fiz. E como dar a direção sem poder falar de mim? Torcer para que o espelho reflita a imagem do que sou agora... apenas. Ah!!! E dar um tratamento de choque nos tios e avós pra não correr o risco deles lembrarem do passado quando ela perguntar: "Como era minha mãe......?".

Nenhum comentário: