segunda-feira, 31 de outubro de 2011

E na caixinha do correio tinha... livro!!

Esse post está atrasado!! Aliás, minha vida está atrasada! Motivo? Alguma coisa que Joaninha pegou e que nos deixou uma semana de castigo em casa. As noites (que já não são muito boas) foram terríveis!! Ela acordava às 3h, 4h e não conseguia dormir mais. Resultado? Me acabei... não fosse a ajuda da minha mãe no final de semana não sei o que seria de mim! #draminhareal E, mesmo assim, hoje amanheci sem voz e com o olho direito remelando. Não sou de ferro... MESMO!

Mas esse post é pra vibrar pela enfim chegada dos livros da Coleção de Livros do Itaú. Ano passado vendi minha alma fiz meu cadastro e não recebi n-a-d-a! :-(  Esse ano já estava achando que não era pra mim mesmo a cada amiga blogueira que vibrava a chegada dos ditos. E não foi que dessa vez eles chegaram?!!!

Nossa coleção!
Eu adorei as obras escolhidas e a qualidade dos livros! Isso sem falar que é de graça chegam na sua caixinha de correios!! Esse projeto é muito bacana, fato.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Sugestão de Leitura: Quem quer brincar comigo?

Segunda-feira (17) foi dia de 'encontro com o autor' na escola das meninas. Dessa vez a visita foi de Tino Freitas e Ivan Zigg que lançaram recentemente a obra "Quem quer brincar comigo?"

''A pequenina casa da menina toda tarde se agiganta e ninguém mais se espanta com tanta visita esquisita''. Descubra quem vem brincar e divirta-se nessa história cheia de surpresas e sorrisos despertos no texto repleto de rimas, nas ilustrações que saltam ao olhar e no formato singular do livro. E venha brincar também!

Capa do livro (imagem retirada do site da Editora Abacatte)

O livro tem um formato diferente que faz a leitura ainda mais divertida e interessante!! Foi super aprovado pela leitora mais velha aqui de casa!


Exemplar da Júlia devidamente autografado!



segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Homework


Imagem retirada daqui




Júlia sempre foi meio nerd's. Hoje isso tem um sentido bem diferente pra mim do que quando eu era alvo de rotulações como essa. Já cheguei a falar aqui sobre como somos diferentes nesse aspecto. Tenho um orgulho danado dela gostar da escola, querer aprender mais e mais.

Só que de uns tempos pra cá tenho percebido algumas alterações nela. A tarefa de casa está mais puxada e ela tem tido muita dificuldade. Aí ela tem ficado com preguiça... espera que eu dê as respostas. Nesses momentos ela faz EXATAMENTE como eu fazia!

A professora já comentou que ela se distrai fácil e que algumas tantas vezes fica pra trás nas tarefas de sala. É conversadeira a menina e já teve que mudar de lugar para conseguir terminar seus exercícios. So like me...

Confesso que tenho estado ansiosa diante dessa mudança. É como se eu tivesse certeza que, por ser diferente de mim, ela não enfrentaria os problemas que tive. Agora já não caminho com essa fé e sinto um certo despreparo meu para orientá-la. Vejo minha criança atuando e não a mãe que me tornei.

Tenho pensado no que fazer para ajudá-la e percebi algumas falhas minhas. Ela não tem uma rotina de tarefa. Preciso definir horário e local para que ela faça a tarefa de casa todos os dias na mesma hora e no mesmo lugar. Além disso, imagino que a dificuldade dela possa ser um mecanismo para me aproximar. Se ela diz que não consegue e fica com postura derrotista, eu chamo atenção, exijo postura e concentração. Certamente será melhor que eu dê esse olhar de que ela precisa sentando junto e transmitindo confiança/segurança. Minha impaciência faz com que eu não fique muito disponível nesse momento.

Alguém já passou por isso? Como é a hora da tarefa por aí?!

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Propraganda gratuita: Salgadinhos da Mãe Terra

Eu não conhecia a marca... estou me aventurando há pouco tempo pelo mundo dos orgânicos (mas já não me vejo vivendo sem eles!).

Sempre curti salgadinhos, mesmo adulta. Acho nota 10 pra acompanhar um filminho e um refrigerante (ops! suco). Mas depois que me tornei uma mãe mais consciente os salgadinhos andaram em falta na minha despensa (só pra falar bonito, porque lá em casa mal tem uma cozinha quiçá uma despensa). Até que outro dia, fazendo meu pedido semanal de orgânicos, me deparo com a opção salgadinhos. Confirmei com a moça se eram os snacks que eu estava imaginando e comprei pra testar. Juro que não esperava muito deles, porque porcaria gostosa geralmente é porcaria mesmo. Mas não é que é bom?!

São 3 os sabores: Ceboloko (sabor cebola, meu preferido!), Pitzo (sabor pizza) e Sabuguinho (sabor milho).


Imagem retirada do site da Mãe Terra


"O único salgadinho integral e orgânico do Brasil. Muito mais saudável do que os convencionais, é feito com milho e arroz integrais.

Sem agroquímicos (por ser orgânico), sem glutamato monossódico, são fontes de fibras e de magnésio, proteínas e vitaminas B1 e B9.

Supercrocantes, em 3 deliciosos sabores naturais."

Saiba mais aqui


quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Bom dia, boa tarde, boa noite!

Não dói. Não dói nada utilizar esses cumprimentos ao longo do dia. Todos os dias.

Quando criança eu tinha vergonha de tudo.

Alíás, pra quem me conhece deve ser difícil imaginar isso. Eu sou dita extrovertida. Já tive momentos na vida em que sentia que minha função era entreter as pessoas com minhas gracinhas sarcásticas e meu humor (negro) quase insuportável. Passou. Como tudo passa. Sagitário com Libra é como os astros me definem. Não, não lembro minha lua. Dizia que se noutra vida viesse bicho que fosse pássaro. Sou pra fora, pro mundo. Minha mãe lembra que - ainda bebê - eu me agitava em seu colo sempre que via a luz branca do corredor do prédio. Então eu acho que isso tudo não combina exatamente com timidez, mas...

Quando criança eu tinha vergonha de tudo.

Uma vergonha que às vezes parecia medo. Ao contrário do que disse lá em cima, falar com estranhos parecia doer. Não tenho recordações de ser tida como mal educada (tirando o dia em que um peido me escapou na hora do almoço na casa de uma amiga... traumas... pra quê eles?), mas lembro do sacrifício que era abrir a boca e soltar a voz numa altura audível para fazer alguma pergunta. Por que a gente já não nasce sabendo de tudo? E sigo repentindo essa pergunta até hoje.

Eis que certa vez assumi um emprego que agrupava tudo o que eu mais abominava como minhas funções. Recepcionista-fone de uma escola de línguas badalada aqui em Brasília. Percebam, o contato com estranhos era diário, ou melhor, era o dia inteiro (as 6h em que eu trabalhava soavam como o dia inteiro), o tempo todo. Reparou na parte "fone" do título do cargo? Pois bem... o telefone tocava tanto que eu usava aqueles headfone pra não contrair uma tendinite no cotovelo de tanto repetir o movimento de levar o telefone à orelha. Eu contrai a tendinite no cotovelo, mas foi com escalada. Eu só apertava um botão. Várias vezes. O dia inteiro! Eu tinha uma chefe carrasca que me fazia de secretária dela (vai entender... eu admirava a moça!). Levava cantadas e patadas, não exatamente na mesma proporção. E foi com esse trabalho que aprendi o valor de um sorriso, o valor de um "bom dia". Muitas pessoas passavam por mim TODOS OS DIAS e nem sequer olhavam na minha direção. É muito ruim se sentir invisível ou, simplesmente, não merecedor de um gesto tão banal. Pra mim bastou.

Hoje, distribuo cumprimentos sem dó. E vou contar... alguns profissionais parecem tão surpresos com minha ação que ficam sem fala. Dia desses foi a moça da faxina do banheiro no shopping. Quer serviço pior que esse? Entrei, fiz meu xixi, lavei minhas mãos e quando fui sacar o papel para me secar ela estava ali, com um saco nas mãos e eu disse "Boa tarde!". Meu sorriso murchou e eu não tive resposta. Pensei comigo "certamente nem pensa que estou falando com ela". Porque tinham mais umas 8 mulheres no banheiro e enquanto eu estava lá nenhuma outra foi capaz de perceber a moça. Triste isso.

Outro dia foi um casal de vizinhos. Brasília tem fama de gente grossa e pouco cortês. Eu - como sou daqui -não sofro muito com isso. Mas quase apelei quando cruzei com esse casal. Estava com a Joana no colo e Júlia ao lado. Educadamente disse "Bom dia". Além de não responderem ainda ficaram me olhando com cara de ET. Cheguei a pensar se falei baixo demais, mas a Júlia logo esclareceu dizendo "Mãe, que povo mal educado, nem disseram bom dia também". E eles ali... esperando o elevador e eu torcendo para que ela tenha dito isso em alto e bom som! Triste isso.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Lucas está chegando!!

O último dia 08 foi dia de festa. As amigas se reuniram no Chá de Bebê do Lucas. A barriga da amiga Diana cresce enquanto a gente guarda a ansiedade de conhecer esse serzinho já tão amado e esperado! Como era de se esperar (pois falo de Miss D.) a decoração estava incrível, toda trabalhada na riqueza dos detalhes! Parabéns, amiga!! Lucas, seu lindo... titia não vê a hora de apertar suas bochechinhas! :-)

A mesa (tema: ursinho marinheiro)

Detalhe dos personalizados

A família representada nos ursinhos de pelúcia



Diana e Lucas (barriga de 32 semanas)

Eu, Joaninha, Di e barriga
(Foto roubada descaradamente do acervo da tia [de verdade] Joanna)

O bolo


About to pop!! Diana's feelings


Matheus (eu vi esse menino nascer, tô velha?) e Joana

Detalhe do broche do Matheus (I'm the Big Brother)

Joana

Amiga Aninha e sua cria (Duduzão!)
Não fotografei as outras amigas... pena...
Juju tava dodóizinha e não foi! Ficou de dengo com a vó.
Foi um dia muito gostoso a espera de Lucas!

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

1 ano de Joana!!



"A vida tá beleza aqui com a nossa filha
Agora tem mais uma que acabou de chegar
É mais uma menina pra nossa alegria
E o nosso dia-a-dia vem se completar!"
Seu Jorge - Mariana


Na porta do quarto da maternidade essas eram as palavras escritas... conhece a música?? Assiste esse vídeo que vale a pena!

Um pouco mais sobre o grande dia... aqui!

Logo que nasceu!

Conhecendo a mamãe!

Primeira mamada ainda na sala de recuperação...

Já em casa no colinho da irmã

Primeira foto da família completa!

1 aninho!!!

Parabéns, minha linda!
Sua presença nos encanta, nos ensina
 nos ilumina
Você é bonita, você é forte
Você sabe o que quer
Depois da sua chegada nosso mundo mudou
Obrigada!

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

O desmame da madrugada

Imagem retirada do Google Images
Mês passado comecei a me sentir muito incomodada com as noites mal dormidas. Joana estava dormindo praticamente todas as noites nos meus braços (e peitos). Por algum tempo foi a solução, mas agora já não estava mais sendo bom. O sono dela não rendia e eu acordava pior do que estava ao deitar. Andei ouvindo meu coração e percebi alguns sinais de que o desmame da madrugada estava próximo. Finalmente chegou o momento em que me senti pronta para viver essa separação. Para alguns pode parecer tão bobo, muitos já tinham me indicado isso como solução para as noites insones. Inclusive a pediatra. Mas não era nossa hora. Eu estava cansada, mas me alimentava daquele contato tanto quanto ela. Só que agora, Joana com quase 1 ano, comecei a perceber a necessidade de me afastar, de retornar para o meu homem. Conversei muito com Juan, pois precisaria da ajuda e do apoio dele nesse processo. Ele se mostrou pronto e disposto. Era o que faltava para a coragem me encontrar.

A primeira noite sem peito foi do dia 20 para o dia 21 de setembro. Conversei com Joana sobre tudo o que iria acontecer dali pra frente. Expliquei que isso faria o nosso sono melhorar, mas que minha recusa não significava menos amor. Ela acordou muitas vezes, como de costume... chorou copiosamente em algumas delas. Dei muito colo, fiz muito carinho. Ela se mostrava muito insatisfeita quando precisava revezar com o pai. O choro virava grito, ela batia e arranhava ele. Juan foi perfeito. Cantarolava baixinho "perdi meu anel no mar..." até que ela se acalmava em seus ombros. Brava nossa baixinha. Sabe o que quer.

Na segunda noite ela chorou bem menos, mas ainda acordou incontáveis vezes (tá! dava pra contar, mas depois que passou da 10ª eu parei). Pior foi quando o ponteiro do relógio alcançou às 03h30... daí em diante ela só cochilou. Era colocar no carrinho (nem tentei mais o berço para poupar o sono da Júlia) e ela acordava. Resultado: muito colo de mamãe, muita dor nas costas da mamãe e um lindo nascer do sol. Aliás, nunca desejei tanto ver o sol... é só ele chegar que eu dou o peito e aí ela dorme mais uma horinha. É... só mais uma horinha depois de umas 3h acordada.



Duas semanas depois e o resultado começou a aparecer. Ela continua acordando algumas várias vezes... mas as primeiras acordadas estão sendo resolvidas ainda no berço. Ah! O berço deixou de ter formigas! Quando acorda e precisa de colo tem sido coisa rápida, menos de 10 minutos. Ou menos de 5... com sono 1 minuto parece 1 hora, então eu fico meio sem noção de tempo. Mas é rápido. Os períodos de sono estão mais longos. Teve uma noite em que ela só acordou 3 vezes entre 00h e 6h da manhã. E isso foi ótimo, sério!!


Estou feliz e animada para continuar o processo em busca de um sono melhor pra minha baixinha (e para mim). Mas só optei pelo desmame da madrugada porque ela já está com quase 1 ano. Antes disso acho que tem que ser no peito e na paciência mesmo.




quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Canola x Girassol

Sempre que fazia compras ficava na dúvida de qual era o melhor óleo para o consumo. Aí resolvi largar a preguiça (mentira, eu sempre esquecia!!) e pesquisar no São Google. Encontrei um estudo de 2001 do Inmetro que respondeu minhas dúvidas!

De acordo com a pesquisa o "Óleo de canola obteve os melhores resultados em todos os teores analisados, possuindo o menor teor de gordura saturada, que pode ocasionar aumento do colesterol e os maiores teores de gordura monoinsaturada e ômega 3, que atuam absorvendo gordura e melhorando a taxa de colesterol."


Imagem retirada daqui

1 Canola x 0 Girassol.
Agora, outra coisa que me deixa encasquetada é quanto à variação de preço. Já vi variações de até R$ 5,00 de uma marca para outra. Eu, claro muquirana, sempre compro a mais barata... será que a qualidade muda significativamente? Pulguinha...

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Tchau Banguela

Não tinha registrado ainda... demorou, mas eles resolveram aparecer! Joana está com 4 dentinhos rompendo. Ao mesmo tempo. 2 em cima e 2 em baixo. O peitão continua salvo... nenhum caso de mordida ainda (Deus conserve!).



Assim que conseguir uma foto coloco aqui.



Banguela, no more!