sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Amigas do peito, HELP!

Terça-feira (10), Joana completou 15 meses! Ao todo, porém, são 12 de péssimas noites de sono.

Ao longo da minha jornada em busca de soluções para o sono da Joana, algumas técnicas funcionaram por 3 dias... ou 2 semanas... logo o padrão dramático voltou a se instalar. Tive sucesso por um tempo quando comecei a colocá-la para dormir direto no berço (comemorei aqui). Só que logo ela começou a dar ataques hora de ir para o berço. Ela tomou ódio do lugar. Aí depois de tanto ouvir de todo mundo com quem compartilhava minhas lamúrias que o problema era o peito, resolvi fazer o desmame da madrugada. Esse também funcionou mais ou menos por algumas semanas. Até que então ela começou a acordar com a mesma frequência ou até mais do que antes... trocou o peito pelo colo. Até hoje sinto cada uma das minhas 5 vértebras lombares. Sinto dor

Cansada de chorar pelo sono não dormido, resolvi aceitar a situação e encarar o momento de maneira positiva... certa de que um dia ela vai aprender a dormir. Isso funcionou. Por um tempo...

Agora estou novamente num período crise em que começo a desconfiar da minha capacidade como mãe, da amamentação prolongada como benefício (herege, eu?), das minhas escolhas como verdade. Que essa nuvem nebulosa saia de cima de mim e que depois dela venha a luz... a solução! Oremos!

Porque eu cansei...


**atualizando**
Depois que programei esse post chorei no colo virtual da amiga . Ela me mostrou esse texto que a Anne publicou no facebook. A leitura deu uma recarregada nos meus ânimos! Confere que vale a pena!!
Rê... obrigada mais uma vez!! :-)

6 comentários:

Ana disse...

Olá Fabiana, também enfrentei problemas noturnos. Eu falo problema, porque para mim era problema.Cada um é um.
Eu sei que bebê acorda mesmo, mas entre saber e viver tem uma grande distância.
Pra mim, é impossível cama compartilhada, a noite eu estou desmaiando, é impossível eu querer estar com o marido em outro lugar e depois migrar pra cama. É impossível dormir sem blusa porque aqui é frio e eu sou alérgica.
Entre eu e a aborígene existe um oceano de diferenças e sim, eu gosto que minha filha durma antes de mim, para eu poder ler um livro sem ser interrompida, porque já fui durante o dia inteiro. Também não rola descansar junto com ela quando ela dorme, porque é nesse momento que faço o que não consigo fazer com ela acordada.
Enfim, lembra que te disse que eu desmamei a Lara com 1 ano e meio?
Eu fiz de forma abrupta, numa mamada disse pra ela, esse é o último mama, acabou. Foi dolorido, mas ela mamava o tempo todo, então não era possível deixar mamar só de dia e não a noite.
Aqui faço sempre uma mudança de cada vez, e deixei pra desmamá-la após uma viagem que fizemos. Ela dormia sempre agarraada em mim, queria mamar toda hora, e virou um sofrimento. Nesse período me trazia mais incomodo que alegria e daí minha decisão.
Depois de um período de adpatação, ela piorou o que já era ruim no sono, e plim: passou a dormir noites inteiras. Chorava um choromingo na hora de deitar e depois passou até a dar uns gritinhos de alegria por estar em seu berço.
Toda e qualquer mudança afeta o seu sono, quando Alex viajou, volta-se a estaca zero, quando viajamos tb. Demora 1 mes pra engrenar.

Tenho dores cronicas tb, e pra mim é importante que ela durma a noite toda sim!!!!

Beijo, força aí, que passa!!!

Adriana Engelmeyer disse...

Nossa Fabi....eu nem sei o que te falar....eu passei isso pelo começo...mas foi passageiro.....o Theo sempre dormiu bem e meu unico problema era a chupeta caindo....ai sim tinha que acordar o tempo todo....mas com 6 meses ele colocava a chupeta sozinho....
eu sempre fiz um ritual para hora de dormir...desde RN .....colocava musiquinha...dava banho...massagens....mamada e ele dormia.....hoje ele vai para cama as 8e meia e acorda as 7 do dia seguinte,,,,,,algumas vezes tem um pesadelo...um chororo que logo passa.....vc já tentou musicas??? bjus

Paloma, a mãe disse...

Fabi, tô sem tempo de ler o texto, mas só posso dizer que os bebês passam por muitos retrocessos, a vida não é só de avanços, né? Mas se vc está no limite, tem que ser firme. E entregar ao pai. Porque vc por perto é muita tentação, ela vai querer mamar. Com o pai, não tem esta tentação. E ela vai voltar a dormir. Claro que no início vai dar trabalho e chorar muito, mas não vejo outro jeito senão o deixar esta função de ninar e acarinhar para o pai.
Beijos

Rosa Lopes disse...

Eu lutei como louca pra evitar, mas caí no choro supervisionado!!! Fabi, durou uma semana, ela chorava eu ninava c/ela deitada e saia, chorava pela segunda vez eu ia na beira da cama e falava ou cantava, ela dormia e voltava a chorar aí eu só dizia q não tivesse medo q eu estava perto, era só chamar, mas da porta, na 4a eu beijava e dava boa noite "mãe tá na sala, durma eu não volto mais". E não voltava!! Foi uma semana horrível pras duas por mil coisas, mais inclusive pra mim q me sentia no mínimo uma traidora do meu ideal materno.
Ela passou a dormir toda a noite, eu também, sobrevivemos ao trauma e com a 3a eu já estou pondo rotina e pra dormir sozinha desda 6a semana e descobri o ceu, pq tão novinha ela nem adquiriu material pra passar pela síndrome da separação.Gato escaldado...já sabe né?
bj

Rosa Lopes disse...

Só li o texto agora...
Se fosse pra mim não ajudaria, pq já praticava os conselhos dados e meu foco principal era q dormisse sozinha, pq como eu faço cama compartilhada as acordadas eram raras sem representar um problema.
Só q a soneca da tarde, dançava.
A diferença nos nossos horários de dormir era um stresse.
Com isso eu tinha uma bb chorona e cansada o dia todo, quem merece?
Muita força, como vc vê não há fórmula, só mesmo perseverança e paciência.
B J

Mariana disse...

Oi Fabi,
Li o texto e adorei. Achava que fazia tudo errado, aliás meus três filhos dormiram comigo. Pra mim era o único jeito de eu dormir um pouco mais. Enquanto eles mamavem eu dormia. Meu caçula, tem 12meses e eu estou enfrentando o mesmo problema que vc. Ele acorda a noite inteira pra mamar. Estava decidida a desmamá-lo. Mas, hoje, por acaso, folheando um livro sobre pediatria, li que o desmame deve ser natural, que as crianças na faixa de 2 anos já estão mais preparadas para o desmame, eu resolvi esperar mais um pouquinho. E lembrei do meu filho do meio. Quando ele completou 1 ano e meio eu tive que desmamá-lo porque engravidei e foi bem tranquilo. simplesmente tirei o peito e ele não chorou muito. Acho que era mais uma chupeta, que necessidade de alimentação noturna. Depois disso, ele começou a dormir bem melhor. sinceramente, hoje, com tanta informação, é difícil vc saber realmente se está fazendo certo ou errado. Eu não fico me culpando, não. Tento dar o meu melhor. Seguir o meu coração. As vezes nem sei de onde tiro força. Mas vou seguindo. Beijos!!!!