segunda-feira, 26 de março de 2012

Formalmente UNIDOS!

Faz tempo eu queria formalizar minha união com o Juan. Querer eu queria mesmo casar. Mas ainda não temos condições para bancar toda a parafernália necessária para uma festa com os bons amigos e os familiares. Nem sabemos mais se queremos uma festa ou uma grande viagem. Sei que não temos grana... ainda.  Para coisa alguma.

Hoje acordei com a macaca! Não sei se tive algum sonho... sei que despertei no maior espírito "What happens in Vegas, stays in Vegas". Vesti uma roupa provocante, subi num salto condenado ao abandono pós-maternidade, pintei os lábios com brilho e convoquei o homem. "Vamos ao cartório!". Arrumei as "daminhas" com roupas iguais e partimos!



Agora só faltam as alianças...

sexta-feira, 23 de março de 2012

Copos de papel

A escola das meninas apresentou uma novidade ecológica semana passada. São os copos descartáveis de papel. Ecopo.






Claro que eu achei o máximo, né?!
Quer conhecer mais? Dá uma olhadinha no site do fabricante!

quarta-feira, 21 de março de 2012

Doubt*

Por que brigamos tanto?
Por que para toda pergunta minha há uma contestação sua?
Por que você tem defeitos tão parecidos com os meus?
Por que é tão difícil?
Por que eu não tenho todas as respostas?


Imagem retirada daqui
* O título e a imagem que ilustra este post são de um filme que assisti hoje. Nada tem a ver com o conteúdo do post em si... a não ser pelo fato de serem dúvidas.

sexta-feira, 16 de março de 2012

Peito e pizza

Muitos se incomodam com a amamentação prolongada. Existem discussões de todos os tipos. Os que se posicionam contra dizem que causa dependência. Os que são a favor lembram da indicação da Organização Mundial da Saúde (aliás, pela OMS recomendar a amamentação até os dois anos OU MAIS, acho que o termo PROLONGADA deveria ser aplicado somente a partir daí. Mas, atualmente, é incomum ver bebês amamentados por mais de um ano). Os contra reclamam da estética do ato. Tipo, "se for amamentar por dois anos, faça isso em casa" ou "Esse negócio de bebê que anda e mama é estranho".

Joana mama. Recuso-me a dizer ainda e por aí você já é capaz de descobrir minha posição nesta questão.

Ela sempre mamou a qualquer tempo e sempre preferiu o peito a qualquer coisa. Então ela mama mesmo de barriga cheia, porque o peito alimenta para além do estômago. Mas a finalidade desse post é contar um caso.

Foi assim.

Era sexta-feira e eu adoro comer pizza às sextas-feiras. Sei lá porquê. Estávamos sozinhas, Joana e eu. Júlia estava brincando com os amigos embaixo do bloco. Regalia reservada também para as sextas-feiras. Tocou a campainha enquanto eu amamentava. Era o moço da pizza. Joana reconheceu a caixa. "Papá". Coloquei-a (a caixa e não a Joana) no balcão da cozinha americana e voltei para o sofá. Percebi a agitação da pequena, mas ignorei propositalmente. Sentei, saquei as tetas e ela negou! Inédito! Apontou para a caixa e falou "Papá". Ela estava decidida. Fomos comer pizza, então.

Moral da história.

Para os que se incomodam com o fato da minha filha mamar no peito aos 17 meses ou para os que se preocupam no atraso que ela irá sofrer diante deste fato... acalmem-se. Ela não pediu peito. Pediu pizza.

quarta-feira, 14 de março de 2012

Mais uma do quase não bebê

Semana passada comentei aqui que a Joana está deixando de ser meu bebê.

Aí que no último sábado ela começou a reclamar da fralda que eu tinha acabado de trocar. Levantava o vestido freneticamente e puxava a fralda para baixo. Dei uma olhada pra ver se eu tinha colocado a fralda direitinho... de repente algo a machucava. Mas não. Estava tudo ok. Constatei, porém, que a fralda estava molhada. Pensei: Ela está avisando que fez xixi. Perguntei: "Xixi, filha?" e ela respondeu: "tchitchi". E não reclamou mais.

Algum tempo depois ela começa a dança do vestido doido de novo. E levanta o vestido e puxa a fralda. Levanta e puxa, levanta e puxa. Dessa vez, ela se dirigiu até mim me conduzindo pelas mãos até o banheiro. Pensei: Ela está querendo fazer outro xixi. Tirei a fralda e coloquei ela sentadinha no vaso. Ela se recusou. O vaso ainda não tem adaptador e eu não comprei um penico. Estou na dúvida entre um e outro e ainda acho cedo pensar no desfralde. Foi então que ela entrou no box. Lembrei da hora do banho. Antes de colocá-la na banheira sempre espero um tempinho pra ver se vem xixi. Geralmente, vem. E ela faz ali, no box. Então ela entrou, agachou e fez xixi! Fiquei encantada!! Além de já perceber e se incomodar com o molhado do xixi ela começa a perceber e a controlar a vontade do xixi. Lindo! Emocionei!

Abre o olho, mamãe! Eu tô crescendo!!



segunda-feira, 12 de março de 2012

Kama Sutra (ou a morte da cegonha 2)

Imagem retirada daqui

Outro dia Júlia brincava com suas Barbie's e seu único Ken (ou Bob, sei lá). 

Eu estava lendo um livro no meu quarto e ela chegou com os bonecos na mão e perguntou:
- Mãe, quando você e meu pai me fizeram foi assim* ou assim**?

Legenda:
*assim: o Ken (ou Bob, sei lá) por cima da Barbie;
**assim: a Barbie por cima do Ken (ou Bob, sei lá).

Sério, já estou ficando com medo das próximas perguntas.

Ah! Lógico que eu mandei um "Sei lá, filha... já faz muito tempo" de resposta. O que mais eu poderia dizer?!

sexta-feira, 9 de março de 2012

Rapidinhas: Joana e a escola

Joana tem 17 meses (completará amanhã!) e uns 30 livros. Os livros ficam numa caixa que deixo no chão para que ela tenha fácil acesso. Vira-e-mexe ela cata um. Mas nenhum dos 30 livros dela me emocionou tanto quanto esse aqui.

Imagem retirada daqui
Não foi o jogo de palavras divertido, nem as ilustrações bacanas. O que me emocionou foi o fato desse ter sido o primeiro livro que a Joana trouxe da biblioteca da escola. O primeiro livro que ela pegou emprestado. Foi lindo ver a Júlia lendo pra ela... "e o porta-luvas é o lugar do carro que tem tudo menos luvas...".

Meu bebê está deixando de ser bebê.

A outra novidade é que ela está ADAPTADA! Ufa! Eba! Agora ao ver a professora ela sorri, acelera o passo e já no outro colo olha para trás. "Tchau, filha... até mais tarde!". Será que toda mãe sente a alegria e a estranheza de um momento como esse?

Meu bebê está deixando de ser bebê.

terça-feira, 6 de março de 2012

O tempo

Depois dos filhos a gente deixa de contar o tempo pelo relógio. Não falo do tempo cotidiano, aquele que nos organiza. Deste nos tornamos escravas. Hora do almoço, hora da soneca, hora do banho. Refiro-me ao tempo da vida. Do passar dos anos.

Há exatamente um ano Júlia estava de franjinha e Joana ainda cabia naquele pijaminha do cupcake que eu amava. Júlia começava a natação no novo clube e Joana foi ao teatro pela primeira vez.

Há exatamente um ano meus cabelos estavam um palmo mais curtos e meu olhar parecia mais feliz.

Um ano apenas e quanta diferença. Vejo as fotos e elas parecem retratar uma outra família. Um ano a mais e estamos mais próximos, mais unidos.



sexta-feira, 2 de março de 2012

Marrom

Imagem retirada do Google

Ando marromenos. A semana não foi das melhores.

Pode ser o calor, pode ser a quantidade de coisas que tive de resolver... no calor.
Pode ser a falta de energia, pode ser a quantidade de coisas que deixei de resolver... por falta de energia.

Penso demais. Sempre disse isso. Pensar demais não é bom. 

Estou cansada, estou menstruada, estou preocupada, estou chateada, estou carente, estou chata.