segunda-feira, 30 de abril de 2012

Lição de persistência



Estava caminhando por aí e me deparei com essa formiguinha. Parei. Olhei. Admirei. 

Ela andava com essa folha imensa no lombo. Caiu algumas várias vezes enquanto eu a observava, mas ela apenas se recompunha, catava a planta novamente e continuava. 

Resolvi registrar a façanha da dona formiga para me lembrar - nos momentos difíceis - que para conseguir, basta não desistir.

sexta-feira, 27 de abril de 2012

O chá de fraldas da Joana

Não sei como nunca comentei aqui sobre o chá de fraldas surpresa que ganhei de minhas amigas quando estava grávida. Foi tão lindo!! Eu já estava com um barrigão de mais de 7 meses, mas nada me fazia querer badalar aquele momento. Estar gerando mais uma princesa era algo que me encantava. Porém, o casamento estava em ruínas e a gravidez foi tensa. Por conta dessas e outras, a ideia de planejar uma festa não me animava. Mas fui surpreendida pelo amor verdadeiro de grandes amigas! Combinamos um café-da-manhã só para garotas... e ao chegar...

Mesa do café-da-manhã

Algumas "garotas"
Detalhe da decoração

Muitas joaninhas!

Júlia com o balão pintadinho


Amigas

Diana - amiga que tenho como irmã...
Eu gigante e as fraldas

Matheus (filho da Diana) e Júlia
Acho que nunca agradeci o suficiente... e acho que elas nunca souberam o quão importante aquele dia foi para mim! Obrigada, meninas!! Obrigada, Di!!

quarta-feira, 25 de abril de 2012

O lado negro

Quando engravidei de Joana, fiquei muito sensível às notícias ruins. Não aguentava saber de nada triste ou terrível... caia em lágrimas e sofria. Não era só um "se emocionar"... eu passava mal. Carregava aquela angústia comigo por dias. Decidi, então, parar de assistir aos noticiários, por exemplo. Todos muito carregados no sensacionalismo, ficava deprimida. 

Joana nasceu e eu continuei alienada. Confesso que curti essa história de estar por fora das fofocas televisivas. Deixei de assistir novelas também. Porém, voltei a estudar para concurso e quem já fez, sabe... é preciso estar antenado. Já respondi muitas questões de atualidades com matérias da CBN! Aí, junto dos concursos e dos noticiários vieram as notícias ruins. Isso, claro, deixando de lado os compartilhamentos deploráveis que vira-e-mexe apareciam no meu feed do facebook. Cansada de excluir amigos, resolvi excluir meu perfil. Não tenho sentido falta.

Toda essa introdução para falar do quão mal fiquei ao ouvir uma notícia, dia desses, que relatava a morte de um bebê de 6 meses por maus tratos do pai (e conivência da mãe). Foi numa cidadezinha próxima daqui de Brasília. Não vou entrar em detalhes, não vou dizer mais do que já foi dito. Não vou linkar a notícia. Chorei. Choro ao relembrar. Fico me perguntando o quanto não sofreu também esse homem para virar esse monstro. É uma bola de neve. Senti o peso da minha responsabilidade como formadora de caráter. Tive pena da humanidade. Pedi que Deus recebesse esse anjo com muito carinho e que olhasse pelos outros tantos que ainda sofrem por aqui. 

Precisamos de mais amor.

Vou ficar um bom tempo sem mais notícias...

segunda-feira, 23 de abril de 2012

A escola e os livros

A escola das meninas tem um foco muito bacana na formação de leitores. Admiro muito o projeto que eles tocam - idealizado por Maurício Leite - intitulado Mala de Leituras (já contei um pouco sobre isso aqui). Outra atividade de incentivo à leitura que eles proporcionam algumas vezes durante o ano é o Sarau Literário - encontro com autores. Um momento muito gostoso em que as crianças (e os cuidadores) podem ver e ouvir os escritores contando suas histórias. Cada turma/ano lê um livro e prepara uma homenagem para ser entregue aos autores. Ao final do encontro as crianças fazem fila para autografar seus livros! Uma graça!!

Mês passado teve Encontro com AutorAs. Fomos prestigiar o trabalho de Rosângela Vieira Rocha e Solange Cianni.

Novos livros para nossa "biblioteca"
Solange Cianni

Rosângela Vieira Rocha

Foi uma manhã deliciosa!! Parabéns às autoras! 

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Sacola de camiseta

Não sei de quem é a ideia e/ou a imagem... se for sua me avisa que vou ADORAR lhe dar os créditos!

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Sobre trabalho, medo, filhas e Deus

Finalizei essa semana a entrega dos meus documentos para a qualificação no concurso em que fui convocada. Foi um período tenso, pois há um prazo de 10 dias úteis para a apresentação de toda documentação (que envolve certidões negativas de todos os tipos e alguns exames). Enfim, deu tudo certo no final, mas tive uns contratempos no caminho. Certo dia, cansada de tantos imprevistos e estressada com o prazo que estava chegando ao fim, chorei. Na verdade, desabei. E aí, num desses momentos em que a gente questiona Deus, lancei em voz alta uma reclamação... algo tipo "Por que tudo tem de ser tão difícil sempre??". A minha diarista, que é uma querida de muito tempo,  me viu crescer e acompanhou todas as minhas aventuras  sempre com uma discrição incrível, falou: "Que graça teria a vida se não fosse assim, não é mesmo?". É mesmo! A sensação de superar desafios e dar conta do recado é o que me move... 

Ontem recebi a notícia de que minhas "férias" terminam no dia 14/05. Senti um misto de alegria e preocupação. Muito feliz, mas com um friozinho na barriga pelo novo que chega. Estou sem trabalhar desde dezembro passado, mas trabalhava na empresa da família, então quando as meninas adoeciam eu tinha liberdade para estar com elas. Essa regalia não me será concedida. Mães que trabalham fora... como lidar? Isso é o que mais tem me tirado o sono. Talvez porque Joana está em meio a uma virose chata que já rendeu uma febre de mais de 3 dias. Tentei um encaixe na pediatra hoje, mas não consegui... talvez amanhã. Assim que começar a trabalhar as crianças ficarão 3 horas a mais na escola, portanto semana que vem começo uma adaptação a esse novo horário. Acho que será tranquilo... Joana ama a escola, só precisa conhecer as professoras que estarão com ela pela manhã. Júlia está achando o máximo chegar mais cedo! Meu coração aperta apenas em pensar nas tantas vezes em que elas adoeceram ano passado. Reza forte para que nesse ano elas estejam mais fortes!

Esse concurso foi um enorme presente em minha vida. Aliás, para a família toda! Poderei me organizar e tomar posse das minhas finanças aos poucos. Sinto-me extremamente grata por essa convocação ter saído, mas vira-e-mexe me pego pensando se eu não tivesse sido chamada... o que seria de mim depois que as parcelas do seguro-desemprego acabassem? Eu não tinha um plano B para pagar as minhas contas. Sabia que continuaria estudando, mas isso seria um fruto para o futuro. Do que viveria agora? Aí, curiosamente, hoje cedinho recebi uma ligação de uma empresa oferecendo uma vaga. Agradeci a oportunidade para a moça e depois agradeci a Deus pela resposta à minha dúvida. Eu estaria cuidada... de uma forma ou de outra.


Imagem retirada do Google

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Atitude!

Imagem daqui
Recebi esse texto por e-mail. Confesso que não tenho mais muita paciência para algumas mensagens que rodam pela internet... mas gostei dessa pela simplicidade, pela objetividade e, claro, pela verdade.
Ressinto por não sabermos viver assim desde sempre... por termos de aprender, ler e reler textos como esse para tornamos a criar inspiração. Já aviso... não há nada que você não saiba, mas nem tudo você coloca em prática. Por que mesmo? Enjoy...

PS: Meu projeto ...30 DIAS DIET... nasceu de uma dessas análises internas. O que me impede de me alimentar bem, de me exercitar? Só saber que é melhor para mim não basta?!

Ah!! E estou firme e forte na dieta! Adorei as mensagens de incentivo e apoio... Obrigada! Ter uma torcida junto sempre ajuda! Já passou lá pra ver? Clica aqui!

::
::

Atitude
Por Paulo Roberto Gaefke 

Sinto dizer que sem esforço nada vai acontecer!
Não adianta reza forte, nem macumba com 20 velas.
Se você não se decidir pelo primeiro passo, se você não sair desse quarto,
nem os anjos e nem Jesus poderão te ajudar, se você não se ajudar! 

Quer emagrecer? Caminhe todos os dias,
pare de dizer que não tem dinheiro para a academia.
A rua é livre, de graça e está te esperando, seja noite, seja dia. 

Quer um novo emprego? Estude algo novo, aprenda um pouco mais do seu ofício, faça a diferença 
e as empresas vão correr atrás de você! 

Quer um novo amor? 
Saia para lugares diferentes, assista a um bom filme, 
leia um bom livro, abra a cabeça, mude os pensamentos, 
e o amor vai te encontrar no metro, no ônibus, na calçada,
e em qualquer lugar, pois você será de se admirar.
Pessoa que encanta só de olhar... 

Quer esquecer alguém que te magoou? 
Enterre as lembranças e o infeliz! 
Valorize-se criatura! 
Se você se valoriza, sabe quanto vale;
sabendo quanto vale não se troca por qualquer coisa.
Se alguém te deixou é porque não sabe o seu valor.
Logo, enterre a criatura no lago dos esquecidos.
E rumo ao novo que o novo é sempre mais gostoso... 

Quer deixar de dever? 
Pare de comprar. 
Não faça dívida para pagar dívidas! 
Nunca! Jamais! 
Faça poupança e pede para o povo esperar.
“Devo, não nego, pago quando puder.”
Assim, a cabeça fica livre e você vai trabalhar.
Em breve, não terá mais nada para pagar... 

Quer esquecer uma mágoa? 
Limpe o seu coração, esvazie-se... 
Quem tem equilíbrio não guarda mágoas.
Só as pessoas com problemas emocionais é que se ressentem.
Ficam guardando uma dor, alimentando como se fosse de estimação. 
Busque o equilíbrio emocional. Doe-se, ame mais e tudo passa.

Quer viver bem? 
Ame-se! 

Felicidade é gratuita, não custa nada.
É fazer tudo com alegria, nos mínimos detalhes. 
Pergunte-se e se achar resposta que te satisfaça, comece tudo de novo: 
- Pra que 2 celulares?1 pra cada orelha? 
- Pra que 3 computadores, se não tem uma empresa?
- 4 carros? 
- 6 quartos se é você e mais 1 ou 2? 
- 40 pares de sapato, se tem apenas 2 pés? 

A vida pede pouco e nós precisamos de menos ainda.

Acorde enquanto é tempo e comece a mudança, antes que o tempo venha e apite o final do seu jogo!

domingo, 15 de abril de 2012

...30 DIAS DIET...

Certa vez comentei por aqui o segredo da dieta perfeita, lembra?

Então... cansada da minha insatisfação eterna com meu corpo e da minha alimentação precária resolvi cortar açúcar e refrigerante por 30 dias. 

A brincadeira vai ter cara de coisa séria e vou relatar diariamente em um outro blog a aventura desse período de desintoxicação. 

Além de descrever minhas percepções com essa nova dieta vou também fazer um acompanhamento estilo antes e depois.

Vou precisar de força na peruca, então já pode começar mandando good vibes pra mim, tá?!


Vou adorar conhecer as experiências de quem já se atirou num projeto verão desses!! Você já?!

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Careta e chata

Lembro-me bem de achar a minha mãe uma pessoa excessivamente careta e chata. Eu também a achava muito boa, mas tão boa que era ela a número um do meu ranking de... bem, de pessoas boas. Era como se minha mãe estivesse no alto de um pódio e alcançá-la não era para mim. Acho que por ter sido uma criança trabalhosa, dessas cheias de saúde, entende? acho que por isso eu me sentia menor, pior. Distante.

Eu que sempre fui taxada de madura, inteligente, cheia de potencial, passei a adolescência inteira sem entender porque minha mãe tinha que ser tão careta e chata. Parecia que o mundo inteiro podia fazer tudo o que eu queria fazer e não podia. Minha mãe não deixava. Eu tocava Clarisse no meu violão mal afinado e me identificava tanto com aquela dor. A decadência da letra é tamanha que minha mãe careta e chata chegou um dia a proibir a música em casa. Percebe? Eu sou era intensa.

"Eu sou um pássaro 
Me trancam na gaiola
E esperam que eu cante como antes
Eu sou um pássaro
Me trancam na gaiola
Mas um dia eu consigo existir
E vou voar pelo caminho mais bonito"




De repente, como num déjà vu, ouço minha filha me chamar de chata. Várias vezes ao dia. Ela ainda não é adolescente grazadeus e talvez por isso ela ainda não me julgue careta. Ou, simplesmente, ela ainda não saiba o que é isso. Enfim, é questão de tempo. 

Pensando nisso tudo, realizei o tanto que essa mãe careta e chata está internalizada em mim. Não preciso mais  buscar saber quem eu sou ou para quê vim com toda aquela rebeldia, toda aquela raiva. Ao passo que os dias, meses e anos passam mais rápido (porque é assim para todo mundo) sinto uma quietude se instalar ao poucos. Antes era como se o mundo fosse acabar amanhã. Agora tenho menos tempo, mas vivo melhor o tempo que tenho. 

Entendo bem que minha mãe era careta e chata porque ela me amava e se preocupava. Por tantas vezes desejei que ela esquecesse um pouquinho da minha existência. Como pude? 

Por que demoramos tantos anos para conseguir assimilar certas coisas? 

Júlia olha pela janela as crianças do prédio brincando na rua. Já são mais de 20 horas e eu não permito que ela fique na rua esse horário. Ela se deita às 20h30 sem entender porque sou tão chata. Dou-lhe um beijo de boa-noite e digo "eu te amo". Não há outra forma de explicar.

Às 22h interfono para o porteiro: 
- "Esses moleques não tem mãe não?"
- "É o barulho, dona? Vou lá acabar com a brincadeira que já são 22 horas."
- "Obrigada!"

Careta? Eu?

terça-feira, 10 de abril de 2012

1 ano e 1/2


Meus cachinhos dourados...
hoje você completa 1 ano e meio! 
Não vai ter bolo, nem brigadeiro... até porque depois da Páscoa ninguém merece mais chocolate! Mas já te abracei de um jeito especial e te dei um beijo de amor!
Hoje fiquei observando você de longe pra ver se ainda consigo me lembrar de quando não tinha Joana na minha vida. 18 meses nunca pareceu tanto tempo assim. 
Você é uma menina de muita luz. Emana alegria, sabedoria.
Ser sua mãe me deixou mais verdadeira, mais pé no chão.
Brilhe, minha filha!

terça-feira, 3 de abril de 2012

O grande dia!

Imagem daqui
Ontem recebi uma notícia aguardada por muito tempo. Fui convocada em um concurso que fiz em meados de 2008! Na época, quando vi o resultado da prova achei que a colocação não tinha sido boa o suficiente para ser chamada. E ainda teve um problema na justiça com o concurso anterior. Desencanei de vez... Parecia perfeito, mas não era para ser. Eu estaria me formando no final daquele ano e esse seria um ótimo começo. Mas não foi.

Qual não foi minha surpresa quando fui avisada no início do ano passado que estavam, enfim, convocando os aprovados desse concurso? Busquei a fé lá não sei onde para começar uma contagem regressiva que parecia não ter fim. Eram mais de 1.000 pessoas na minha frente. Estava cansada e decidida a mudar o rumo que eu tinha escolhido para minha vida profissional. Seria o momento perfeito. De novo. Agora com mais responsabilidades... casa, marido, 2 filhas.

Ontem essa agonia acabou! Não é o fim de nenhuma jornada. É apenas o início de tudo! Fui convocada e agora um novo momento começa na minha vida. Estou feliz de um tanto que nem mil post's seriam  bastantes para descrever! Só quem já se sentiu flutuando na vida, perdido, sabe a emoção que estou sentido!!

Obrigada ao bom Deus que sempre está comigo, mesmo quando eu não entendo muitas coisas ou questiono com dúvida outras tantas. Obrigada aos meus pais que acreditam em mim e apoiam minhas escolhas. Obrigada ao meu marido que sorria a cada convocação que saia e fazia da minha espera mais gostosa. Obrigada à minha sogra e cia por tanto carinho. Obrigada às minhas amigas lindas e presentes que dividiram comigo a ansiedade que não caberia só em mim. Obrigada, obrigada, obrigada!!!

Minhas filhas... vocês são a razão de tudo isso!