segunda-feira, 7 de maio de 2012

Pontualidade x Escravidão

Sabe, descobri há pouco que existe uma distância imensa entre o conceito de pontualidade e a relação de escravidão com o relógio.

Imagem retirada daqui

Eu, que sempre me julguei (com orgulho) pontual, de repente percebi que sou escrava das horas. Isso estava gerando um estresse danado! 

Observando minhas amigas foi que consegui perceber o meu exagero. Uma marcava um encontro comigo logo depois de um almoço na casa da sogra. Sabe como são almoços na casa de sogra, né? Demora... ela nunca chegaria no horário que combinou comigo. Mesmo assim ela estava marcando. Certamente ela se atrasaria um pouco, mas tudo bem. Outra tinha uma consulta às 15h. Ela saiu de casa às 15h... e estava tranquila. Como o local da consulta era próximo ela se atrasou apenas 10 minutos. 

Essas duas situações banais mexeram profundamente comigo. Perceber que flexibilizar um pouco a agenda é permitido e que aceitar um atraso sem sofrimento é necessário tem feito de mim uma pessoa muito mais calma.

E quem é mãe de criança pequena sabe... é muita coisa para arrumar, juntar, lembrar, guardar, escolher, carregar. MUITA coisa. E por vezes é impossível dar conta de tudo perfeitamente. Ainda mais quando a mãe em questão tem mania de só sair de casa quando tudo, eu disse t-u-d-o está arrumadinho! É quase um TOC. Se deixo uma cama desarrumada ou um sapato fora do lugar, sofro.

Mas isso já é assunto para outro post!rs

2 comentários:

Lia disse...

Fabi, marca um encontro comigo!! Eu sou britânica e odeeeio atrasos! Acho falta de respeito. Se não sabe direito a hora que vai chegar, não marque hora, ué? Diga tipo "ali entre 14-17h, te ligo quando estiver saindo". Sobretudo quando a gente tem filhos pequenos, sabe por quê? Porque quem cumpriu o horário planejou toda a rotina das crianças pra estar lá conforme o combinado, e isso já é um grande sacrifício. Então que a outra pessoa faça o mesmo...
Esses dias eu tinha um almoço na casa da minha tia e, como tinha uma festinha de aniversário depois, precisei colocar Emília pra dormir antes do almço - caso contrário, garantia de estresse à tarde. Liguei pra ela e avisei: "tia, vou colocar Emília pra dormir mais cedo, mas mesmo assim dificilmente conseguirei chegar antes das 14h, ok?". Daí ela já ficou sabendo.
Acho que eu deveria ter nascido na Suécia..

Marusia disse...

Já me senti escrava do relógio, também. Cheguei a colocar todos os meus relógios adiantados 10 minutos. Depois mudei de estratégia e dispensei os relógios de pulso. Hoje estou mais tranquila. Continuo sendo pontual por uma questão de respeito, mas estou me sentindo mais livre, também.
E isso se refletiu também no modo como vejo a bagunça. Deixo a meninada se "apropriar" do espaço por um tempo, pra depois conseguir a cooperação deles na hora de arrumar tudo. (No domingo isso ocorre sempre rsrsrs!)
Beijo!
Marusia